Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/36297
Title: Avaliação da potência das heparinas não fracionadas comercializadas no Brasil, através dos ensaios de atividade anti-fator Xa e anti-fator IIa e do ensaio de coagulação
Advisor: Martins, João Ferreira
Medeiros, Renata Jurema
Machado, Tiago Savignon Cardoso
Members of the board: Ferraris, Fausto Klabund
Glauser, Bianca Fernandes
Medeiros, Renata Jurema
Machado, Tiago Savignon Cardoso
Martins, João Ferreira
Authors: Gonçalves, Nathália Pessoa
Coadvisor: Machado, Tiago Savignon Cardoso
Martins, João Ferreira
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: Introdução: A heparina é um fármaco que possui atividade anticoagulante, usada há mais de 90 anos. Não possuem atividade anticoagulante intrínseca, mas se ligam à antitrombina e aceleram a taxa de inibição de várias proteases envolvidas no processo de coagulação. Sua ligação com a antitrombina se dá por meio de uma sequência pentassacarídica específica que induz uma mudança conformacional na antitrombina tornando seu local reativo mais acessível para a protease alvo. Entre 2007 e 2008, o mercado mundial enfrentou um período conturbado em relação à confiabilidade das heparinas, após a notificação de reações alérgicas e óbitos causados pelo seu uso. Devido à adulteração da heparina com condroitina sulfatada, houve uma diminuição da confiabilidade deste fármaco, tornando-se necessário um controle mais rigoroso. Em 2012, a ANVISA e o INCQS firmaram um termo de cooperação para análise de amostras de heparina, nas formas de insumo e produto acabado, no qual o Laboratório de Fisiologia (INCQS) ficou responsável por realizar o ensaio de potência. Objetivo: Realizar o controle de qualidade das heparinas sódicas não fracionadas, comercializadas no Brasil, e de matéria prima em base seca, de origem suína e bovina, através de ensaios de potência. Materiais e Métodos: Foram analisadas 64 amostras de heparina sódica não fracionada, sendo 39 da marca A, e 25 da marca B, além de 4 amostras de matéria-prima, de origem suína e bovina, através dos ensaios de atividade anti-Fator Xa e anti-Fator IIa, conforme disposto na 39ª edição da United States Pharmacopeia, e através ensaio de coagulação, disposto na 5a edição da Farmacopeia Brasileira. Resultados e Discussão: 40 amostras de heparina não fracionada foram aprovadas nos três ensaios de potência, 24 foram consideradas insatisfatórias, sendo 23 da marca A e 1 da marca B. Dentre as 24 amostras insatisfatórias, 8 foram reprovadas nos três ensaios, 4 foram reprovadas no ensaio anti-FIIa e no ensaio de coagulação, 1 foi reprovada somente nos ensaios cromogênicos, 2 foram reprovadas somente no ensaio de atividade anti-FIIa e 8 foram reprovadas apenas no ensaio de coagulação, todas com potência superior a 110%. 1 amostra foi reprovada somente no ensaio de anti-FIIa com potência inferior a 90%. As três amostras de matérias-primas de origem suína foram consideradas satisfatórias, as outras três de origem bovina, demonstrou ter menor potência do que as de origem suína. Conclusão: As amostras insatisfatórias que apresentaram potência superior a 110% podem representar risco de sangramento para os pacientes. Dessa forma, torna-se necessário o monitoramento contínuo das heparinas, a fim de diminuir os riscos inerentes ao seu uso salvaguardando a saúde pública.
Abstract: Introduction: Heparin is a drug that has anticoagulant activity, used for more than 90 years. They do not possess intrinsic anticoagulant activity, but bind to antithrombin and accelerate the rate of inhibition of several proteases involved in the coagulation process. Its binding to antithrombin occurs through a specific pentasaccharide sequence that induces a conformational change in antithrombin making its reactive site more accessible to the target protease. Between 2007 and 2008, the world market faced a troubled period in relation to the reliability of heparins, after reporting allergic reactions and deaths caused by their use. Due to the adulteration of heparin with sulfated chondroitin, there was a decrease in the reliability of this drug, requiring a more rigorous control. In 2012, the ANVISA and INCQS signed a cooperation agreement for analysis of heparin samples, in the forms of input and product finished, in which the Physiology Laboratory (INCQS) was responsible for conducting the potency assays. Objective: Perform quality control of sodic unfractionated heparins, commercialized in Brazil, and raw material on a dry basis, of porcine and bovine origin, through potency assays. Materials and Methods: A total of 64 samples of unfractionated sodium heparin were analyzed, 39 of brand A and 25 of brand B, in addition to 4 samples of raw material of porcine and bovine origin, through anti-Factor Xa and anti-Factor IIa, according to the 39th edition of the United States Pharmacopeia, and through coagulation assay, arranged in the 5th edition of the Brazilian Pharmacopoeia. Results and Discussion: 40 samples unfractionated heparin were aproved in three potency assays, 24 were found unsatisfactory, being 23 o brand A and of brand B. Of the 24 unsatisfactory samples, 8 were reproved in the three tests, 4 were reproved in the anti-FIIa assay and in the coagulation assay, 1 was reproved only in the chromogenic assays, 2 were reproved only in the anti-FIIa activity assay and 8 were reproved only in the coagulation assay, all with potency greater than 110%. 1 sample was reproved only in the anti-FIIa assay with potency less than 90%. The three samples of raw materials of suine origin were considered satisfactory, the other three samples of bovine origin, was shown to have lower potency than those of suine origin. Conclusion: Unsatisfactory samples with potency more than 110% may represent bleeding risk for patients. Thus, is necessary continuous monitoring of heparins, in order to reduce the risks inherent to their use, safeguarding public health.
Keywords: Heparin
Quality control
Potency assay
Health Surveillance
keywords: Heparina
Controle de Qualidade
Ensaio de potência
Vigilância Sanitária
DeCS: Heparina
Controle de Qualidade
Vigilância Sanitária
Sinergismo Farmacológico
Issue Date: 2017
Citation: GONÇALVES, N. P. Avaliação da potência das heparinas não fracionadas comercializadas no Brasil, através dos ensaios de atividade anti-fator Xa e anti-fator IIa e do ensaio de coagulação. 2017. 52 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Saúde na Área de Vigilância Sanitária com Ênfase na Qualidade)-Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2017.
Date of defense: 2017
Place of defense: Rio de Janeiro/RJ
Department: Coordenação de Pós Graduação
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde
Program: Programa de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária
Copyright: open access
Appears in Collections:INCQS - Trabalhos de Conclusão de Curso - Especialização

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ESPECIALIZAÇÃO_Nathália_Pessoa_Gonçalves.pdf900.44 kBAdobe PDFView/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.