Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/4704
Title: Avaliação do nível de informação dos profissionais de saúde da família acerca das reações adversas a medicamentos e farmacovigilância
Other Titles: Assessment of the level of information of health professionals in the family about the adverse reactions to medicines and pharmacovigilance
Advisor: Luiza, Vera Lucia
Ponciano, Ângela Maria de Souza
Authors: Salviano, Luiza Herbene Macêdo Soares
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: Introdução: Os eventos adversos relacionados a medicamentos representam um problema de saúde pública. São causas de hospitalização, aumento do tempo de permanência hospitalar e, até mesmo, óbito. O monitoramento é feito pelos Programasde Farmacovigilância, que visam detectar, além das Reações Adversas a Medicamentos, interações medicamentosas, desvios de qualidade, perda de eficácia, avaliar o risco douso irracional de medicamentos e, ainda, disseminar informações sobre a utilização segura e racional dos medicamentos. Para que um programa de farmacovigilância tenha êxito é necessário um bom nível de informação dos profissionais de saúde acerca dasRAM, bem como o interesse deles na adesão ao programa. Objetivo: Identificar o nível de informação dos profissionais de saúde da família acercadas RAM e Farmacovigilância.Metodologia: Questionário aplicado na totalidade de 52 equipes de saúde da família com os médicos, enfermeiros e odontólogos, totalizando 123 profissionais, de março a maio de 2008, por meio de questionário estruturado com perguntas fechadas. Resultados: Observou-se predominância do sexo feminino, bem como da faixa etáriacompreendida de 20-29 anos. A categoria profissional com maior representação na pesquisa foi a de enfermeiro. A maioria dos entrevistados tinha menos de 5 anos de formação, apresentando menos de 2 anos de atuação no município. Do total deentrevistados, 65,9 por cento revelaram que os ensinamentos acerca de RAM adquiridos na universidade foram insuficientes, 78,9 por cento informaram que se atualizam freqüentementesobre o tema. Dicionário de Especialidades Farmacêuticas-DEF (72,4 por cento), Livros (52 por cento),internet (47,2 por cento) e revistas (42,3) foram as fontes de atualização mais relatadas. Dos profissionais estudados, (91,9 por cento) apontaram que a administração de vários fármacos simultaneamente dificulta a identificação das reações, seguida do desconhecimento por parte dos profissionais de saúde acerca do assunto (75,6 por cento). Dos profissionais estudados, 75,6 por cento consideraram importante um programa de farmacovigilância em seusmunicípios. A maioria revelou que médicos, enfermeiros e odontólogos seriam as principais categorias que deveriam estar envolvidas na notificação de casos suspeitos deRAM e que os principais benefícios que o programa de farmacovigilância poderia trazer para o município seriam a melhoria da prescrição médica e a promoção do uso racional dos medicamentos. Conclusão: Considera-se que os resultados apontam condições favoráveis para a implantação de programa de farmacovigilância nos municípios que compõem a 21ªCRES.
keywords: Saúde da Família
Atitude do Pessoal de Saúde
Preparações Farmacêuticas
Sistemas de Notificação de Reações Adversas a Medicamentos
Issue Date: 2008
Citation: Rio de Janeiro s.n 2008 xi,73p b
Place of defense: Rio de Janeiro
Department: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca
Copyright: open access
Appears in Collections:ENSP - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
1075.pdf706.52 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open



FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.