Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/5378
Title: Avaliação do sistema de informação para a infância e adolescência (SIPIA), com foco na notificação de violências sexual na região metropolitana de Fortaleza, no período de 1999 a 2007
Other Titles: Evaluation of information system for the childhood and adolescence (SIPIA), focusing on reporting of sexual violence in the metropolitan area of Fortaleza in the period 1999 to 2007
Advisor: Silva, Anamaria Cavalcante e
Authors: Lins, Maria Zélia Soares
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: Introdução: Avaliação de um sistema de informação é um processo necessário para se analisar a fidedignidade das informações com que se trabalha. A violência é um sério problema de saúde pública, sendo o grupo de crianças e adolescentes um alvo freqüente deviolência sexual. Objetivos: Avaliar o Sistema de Informação para a Infância e Adolescência (SIPIA), com foco nas notificações de violência sexual, na Região Metropolitana de Fortaleza, no período de 1999 a 2007. Metodologia: Pesquisou-se 1070 registros de violência sexual dos Conselhos Tutelares e do SIPIA. Uma amostra de 843 foi utilizada para caracterizar o perfil dos agentes violados e violadores, do tipo de violação e das medidas de proteção adotadas. 170 questionáriospareados serviram para avaliar a qualidade desse sistema, quanto à incompletitude (ausência de informações) e à concordância das variáveis. A cobertura do sistema foiidentificada, calculando-se o sub-registro das informações do SIPIA em relação aos registros encontrados. Resultados: A média de idade das vítimas foi de 11,4 anos (DP=3,9), sendo o sexo feminino o mais prevalente. O tipo de violação mais freqüente foi o abuso sexual (37,6 por cento) com diferença estatística significativa na distribuição por sexo. Os pais/responsáveis (52, por cento) foram os que mais denunciaram. O sexo masculino prevaleceu entre os violadores (91 por cento). A violência sexual intrafamiliar correspondeu a 40,2 por cento, sendo o pai o agressor mais freqüente (14,2 por cento), tanto em crianças, quanto em adolescentes. As medidas aplicadas mais utilizadas foram notificar/advertir e encaminhar os casos à Secretaria de Segurança Pública. Obteve-se concordância estatisticamente significativa (p menor ou igual a 0,001) no preenchimento das variáveis sexo, idade, situação escolar e escolaridade do agente violado, e das variáveisdenunciante, tipo de violação e vínculo do agente violador. A variável cor teve um péssimo percentual de registro (83,5 por cento de incompletitude), sendo também significativa a ausência de informações para as variáveis relativas às medidas aplicadas, encaminhamentos e solicitação de serviços públicos. Conclusões: O SIPIA, embora com um sub-registro de 57,3 por cento neste estudo, constitui-se como um importante instrumento para os gestores, na formulação e execução de ações em defesa dos direitos das crianças e adolescentes.
keywords: Violência Sexual
Adolescente
Sistemas de Informação
Avaliação
Issue Date: 2008
Citation: Rio de Janeiro s.n 2008 87p b
Place of defense: Rio de Janeiro
Department: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca
Copyright: open access
Appears in Collections:ENSP - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
1076.pdf473.56 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.