Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/11133
Title: Atividade antimicrobiana in vitro de produtos antissépticos - através da técnica time kill
Other Titles: In vitro antimicrobial activity of antiseptics products through time kill
Advisor: Filippis, Ivano de
Members of the board: Romão, Célia Maria Carvalho Pereira Araujo
Guaraldi, Ana Luíza de Mattos
Marin, Victor Augustus
Filippis, Ivano de
Authors: Nóbrega, Hilda do Nascimento
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde
Abstract: A antissepsia consiste na utilização de produtos (microbicidas ou microbiostáticos) sobre a pele ou mucosa com o objetivo de reduzir os micro-organismos existentes nas camadas superficiais (microbiota transitória) e profundas (microbiota residente) da pele e de mucosas, pela aplicação de agentes biocidas, classificados como antissépticos. Um número considerável de agentes químicos é utilizado tanto em laboratórios quanto nos estabelecimentos de saúde e nas indústrias, incluindo álcoois, iodóforos, fenóis sintéticos e compostos quaternários de amônio, clorexidina entre outros. Entretanto, não existe um antisséptico que atenda a todas as situações e necessidades encontradas, sendo preciso conhecer as características de cada um para que se tenham subsídios suficientes que permitam a escolha correta do produto, evitando custos excessivos e uso inadequado. Ao contrário dos desinfetantes que apresentam padrões e critérios específicos e bem definidos, nos antissépticos não são realizados testes, para as diversas preparações dermatológicas antimicrobianas existentes. Por isso, este trabalho se propôs estudar a atividade antimicrobiana desses produtos utilizando ensaio Time Kill descrito por Hobson e Bolsen, 1991 no qual é avaliada a destruição de uma população de micro-organismos aeróbios dentro de um período de tempo especificado, quando testado contra os agentes antimicrobianos. Foram analisadas 25 preparações à base de: PVP-I sol. degermante, digluconato de clorhexidrina, nordexidina, cloreto de benzalcônico, triclosano e álcool etílico. Foram utilizadas cepas microbianas de referência e cepas clínicas. Todas as amostras foram processadas utilizando produtos antissépticos na concentração diluída e não diluída.
Abstract: Antisepsis is any procedure using microbicide or microbiostatic products on the skin or mucosa in order to reduce the existing flora on surface layers (transient microbiota) and deep (microbiota). The application of such biocide agents are classified as antiseptics. A considerable number of chemicals is used both in laboratories and health establishments and industries, including alcohol, iodophors, synthetic phenols, quaternary ammonium compounds, chlorhexidine and others. However, an antiseptic that meets all situations and needs is not available yet. It is necessary to know the characteristics of each antiseptic to enable the correct choice, avoiding excessive costs and misuse. Unlike disinfectants which have specific and well defined standards and criteria, antiseptics don´t have specific considerations for testing the various existing antimicrobial dermatological preparations. Therefore, this study aimed to determine the antimicrobial activity of these products using as reference the Standard Guide for Assessment of Antimicrobial Activity citing the “Time Kill” assay. This is the procedure of ASTM E2315 Study Time Kill Test developed in 1991 by Bolsen and Hobson, which is evaluated by the evolution of a population of aerobic micro-organisms within a specified time period, when tested against antimicrobial agents. The analysis was carried out on 25 samples of antiseptic products showing that the Time Kill test is suitable for the study of in vitro antimicrobial activity PVP-I, clorhexidrina of digluconate, nordexidina, benzalcônico chloride, triclosan and ethyl alcohol. All samples were processed using antiseptic products in a diluted and direct concentration and both were inoculated by depth seeding and membrane filtration. Our results show that membrane filtration is less sensitive and don´t express the microbiological condition of the product. Depth seeding proved to be much more sensitive since all samples tested showed a higher number of colonies.
DeCS: Antiinfecciosos Locais
Neutralização
Vigilância Sanitária
Issue Date: 2013
Citation: NÓBREGA, H. N. Atividade antimicrobiana in vitro de produtos antissépticos - através da técnica time kill. 2013. 65 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Vigilância Sanitária)- Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2013.
Date of defense: 2013-02-26
Place of defense: Rio de Janeiro/RJ
Department: Coordenação de Pós-Graduação
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde
Program: Programa de Pós-Graduação em Vigilância Sanitária
Copyright: open access
Appears in Collections:INCQS - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
12.pdf1.33 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.