Please use this identifier to cite or link to this item: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/6415
Title: Potencialidades e limites do ensino das doenças sexualmente transmissíveis: um estudo qualitativo na perspectiva socioantropológica
Advisor: Vargas, Eliane Portes
Members of the board: Lemos, Evelyse dos Santos
Cruz, Marly Marques da
Altmann, Helena
La Rocque, Lucia Rodriguez de
Souza, Isabela Cabral Félix de
Authors: Cicco, Roberta Ribeiro de
Affilliation: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Abstract: O ensino das DST no contexto escolar apresenta potencialidades e limites resultantes de ações dos campos da saúde e da educação, principalmente de professores de biologia e das diferentes perspectivas culturais e sociais que repercutem nas atitudes e decisões dos sujeitos sobre sua sexualidade. No que tange as ações educativas voltadas à sexualidade, as práticas sociais de informação, educação e comunicação são importantes para a promoção da saúde no ensino. Entretanto, estudos sobre o impacto de programas de educação sexual direcionados a adolescentes vêm mostrando que estratégias de prevenção inspiradas em atividades ou programas não são suficientes para promover mudança nas práticas sexuais dos indivíduos. O objetivo deste trabalho é compreender as potencialidades e os limites do ensino das DST a partir da abordagem socioantropológica. O estudo inclui análise de documentos oficiais da saúde e da educação (incluindo o livro didático, a partir das Coleções de Biologia do Catálogo do PNLEM/2009), observação direta e entrevistas com alunos de 17 a 19 anos, e professores de biologia na faixa etária de 43 a 50 anos, de uma escola estadual da região metropolitana do RJ. Os resultados apontam que as DST nos livros didáticos estão em sua maioria associadas a aspectos estritamente biológico com maior ênfase na AIDS e encontrados sob a forma de textos complementares e/ou associado à reprodução humana. Contudo, o posicionamento e concepções dos jovens acerca da iniciação sexual trazem questionamentos relativos às atitudes e cuidados voltados a este evento que vão além do conteúdo biológico, indicam diferença de gênero a respeito das concepções de sexualidade, do processo saúde/doença, dos cuidados do corpo e as decisões que envolvem a iniciação sexual. Assinalam também as dificuldades práticas do ensino e nas estratégias de abordagem no contexto escolar. Apontamos, portanto, como relevante, a necessidade de se considerar os aspectos assinalados quando estivermos discutindo diferentes estratégias e possibilidades de abordagem do tema das DST no contexto do ensino.
Abstract: STD education in the school environment presents potential and boundaries as a consequence of activities on health and education areas, especially from teachers of biology and from different cultural and social perspectives that have an effect on the attitude and decision of individuals about their sexuality. Regarding the educational activities about sexuality, social activities of information, education and communication are important for health promotion at school. However, studies about the impact of sex education programs focused on teenagers have shown that warning strategies inspired by activities or programs are not sufficient to make changes in the individual’s sexual attitude. The objective of this study is to understand the possibilities and limitations of the teaching of DST from the anthropological approach. The study includes analysis of official documents in health and education areas (including the textbook of the Collections Catalogue of PNLEM/2009 Biology), direct observation and interviews with students age between 17 to 19 and teachers of biology who are 43-50 years old, both study and work at a school in the metropolitan region of the state of Rio de Janeiro, respectively. The results indicate that DST, in the textbooks, are mostly associated to biological aspects only, emphasizing AIDS and are shown as complementary texts and / or associated with human reproduction. However, the young people’s behavior and point of view about the start of sexual life bring doubts concerning attitudes and care to this event beyond the organic content, indicate gender differences regarding the sexuality concept, health / disease process, the care about body and the decisions involving the start of sexual life. The young people also point out the difficulties of the teaching methods and strategies of approach in the school environment. We, therefore, highlight the need of considering the aspects emphasized in this study while discussing different strategies and possibilities for addressing the issue of STDs in the education context.
Keywords: Sexually Transmitted Diseases /prevention & control
Sex Education
Teaching
Teaching Materials
keywords: Doenças Sexualmente Transmissíveis /prevenção & controle
Educação Sexual
Ensino
Materiais de Ensino
DeCS: Doenças Sexualmente Transmissíveis /prevenção & controle
Educação Sexual
Ensino
Materiais de Ensino
Issue Date: 2012
Publisher: Instituto Oswaldo Cruz.
Citation: CICCO, Roberta Ribeiro de. Potencialidades e limites do ensino das doenças sexualmente transmissíveis: um estudo qualitativo na perspectiva socioantropológica. 2012. 206f. Dissertação (Mestrado em Ensino em Biociências e Saúde) – Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2012.
Date of defense: 2012
Place of defense: Rio de Janeiro / RJ
Department: Pós-Graduação em Ensino em Biociências e Saúde
Defense institution: Fundação Oswaldo Cruz. Instituto Oswaldo Cruz
Program: Programa de Pós-Graduação em Ensino em Biociências e Saúde
Copyright: open access
Appears in Collections:IOC - PGEBS - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
roberta_cicco_ioc_dout_2012.pdfDocumento principal4.39 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksBibTex Format mendeley Endnote DiggMySpace

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.